Banca está a avaliar 250 novos projectos

Compartilha

A banca comercial angolana está a negociar a viabilidade de financiamento imediato para 250 projectos no quadro do apoio ao crédito do Ministério da Economia e Planeamento.27/10/2020  ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO 18H53

Secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João © Fotografia por: Agostinho Narciso |Edições NovembroNo briefing de ontem, na sede doministério, em Luanda, o secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João, fez saber que na semana transacta foram registados 186 novos pedidos no âmbito do Projecto de Apoio de Crédito (PAC). O total de pedidos está agora contabilizado em 5.276, dos quais 2.948 reuniram os requisitos e encontram-se activos na base de dados.

Mário Caetano João disse, por outro lado, que 1.308 projectos estão na fase de constituição do dossier de crédito, representando cerca de 45 por cento dos activos.

Quanto aos pedidos de financiamento recebidos nos últimos sete dias, o secretário de Estado para a Economia diz terem transitado para a  fase de negociação 76 projectos,  com a intenção de produção de bens essenciais, casos do milho (23), feijão (9), mandioca (24) e tomate  e a batata rena (10 cada). Os respectivos promotores estão distribuídos pelas províncias do Bengo, Benguela, Bié, Cabinda, Cuanza-Norte, Cuanza-Sul, Cunene, Huambo, Huíla, Lunda-Norte, Lunda-Sul, Luanda, Malanje, Moxico, Uíge e Zaire.

Ainda nos processos das linhas de financiamento junto das cooperativas, após o envio dos dossiers de crédito de 91 cooperativas, foram já remetidos ao Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) os processos de mais 30 cooperativas, perfazendo o total de 121 dossiers entregues até ao momento.

Neste mesmo âmbito do financiamento às cooperativas e às empresas, o Governo Provincial do Namibe, com a participação do Ministério da Economia e Planeamento, realizou um encontro com os representantes dos Bancos Sol, BPC, Standard Bank, BFA, Caixa de Angola, BAI, BIC, Banco Económico e Banco Millennium Atlântico.

No encontro, foram abordados temas como a abertura de contas bancárias das cooperativas, bem como os instrumentos e produtos financeiros para o sector do Turismo. Foi abordado também o processo de desburocratização de alguns dos actos administrativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.