Compartilha

Angolanos desafiados a exportar para a Sérvia

César Esteves

22 de Julho, 2020

Os empresários angolanos têm a porta aberta para investir na Sérvia, no domínio da Agricultura, e exportar produtos agrícolas, garantiu, ontem, em Luanda, o embaixador daquele país em Angola, Dragan Markovic.

Diplomata sérvio agradeceu o apoio das instituições angolanas durante a sua missão no país
Fotografia: Dombele Bernardo| Edições Novembro

O diplomata, que foi à Cidade Alta para apresentar cumprimentos de despedida ao Presidente da República, João Lourenço, ressaltou que a Sérvia tem interesse em estreitar a parceria com Angola neste domínio. Dragan Markovic, que deixa o país depois de uma missão de sete anos, revelou, por outro lado, que o seu país é carente em banana, trigo, milho e vegetais e, em função disso, Angola podia aproveitar para, no âmbito de uma parceria, exportar tais produtos para lá.

O diplomata admitiu não ser fácil, neste momento, fazer-se investimentos dessa natureza, devido ao péssimo estado em que se encontra a maioria das economias mundiais, fortemente afectadas pela pandemia da Covid-19. Mas não escondeu o desejo de tal cenário se efectivar um dia. “Temos esperança, pois, a situação vai melhorar”, frisou.

O embaixador considerou positiva a relação de amizade existente entre os dois países e disse haver, da parte da Sérvia, o interesse em continuar com a cooperação. Disse existir, entre os dois países, boas relações de cooperação no domínio da Defesa, Comércio, Interior e Educação. No capítulo das trocas comerciais, o diplomata referiu não haver muitas, mas destacou investimentos feitos, nos últimos anos, na ordem dos 150 milhões de dólares.
“Esperamos, no futuro, poder continuar a investir em Angola”, vaticinou.

O diplomata, que termina uma carreira diplomática de 54 anos, disse estarem, neste momento, a estudar em Belgrado 25 estudantes angolanos, espalhados por várias universidades. “Vamos continuar a oferecer bolsas de estudo a Angola”, realçou. Elogiou a forma como foi acolhido em Angola, sobretudo o apoio recebido das instituições angolanas durante o tempo em que trabalhou no país.

O diplomata sérvio elogiou, ainda, as autoridades angolanas pela forma como estão a combater a pandemia da Covid-19. No seu entender, continuando com essa dinâmica, Angola pode ultrapassar a pandemia mais facilmente do que alguns países africanos, europeus e americanos.  Há dias, o diplomata foi, também, despedir-se do presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

O encontro serviu, também, para passar em revista o estado da cooperação inter-parlamentar. O diplomata considerou as relações entre a Sérvia e Angola “históricas” e revestidas de uma grande amizade, iniciada no princípio da luta anti-colonial. Dragan Markovic disse, na altura, que o seu país sempre ajudou Angola na vertente política e económica.

Lembrou que a Sérvia (na altura Jugoslávia) foi o terceiro país a reconhecer a Independência de Angola e, igualmente, o terceiro a abrir uma Embaixada no país. “Nunca houve problemas a nível das nossas relações, que são boas”, reafirmou o diplomata. Na mesma ocasião, o diplomata agradeceu o apoio prestado por Angola a favor da soberania e integridade territorial do seu país.

“Em todas as organizações internacionais, Angola sempre ajudou a Sérvia. Nunca nos esqueceremos disso”, acentuou Dragan Markovic, concluindo que termina a missão com o sentimento do dever cumprido. A República da Sérvia é um país europeu, cuja capital é Belgrado, localizado no sudeste da Europa, na região balcânica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.